https://www.facebook.com/msjoiasfolheadas/
Prefeitura municipal Em nota, esclareceu que a contratação de empresa para coleta de resíduos do Município obedece os trâmites legais e valores pagos contemplam serviços nos distritos e na zona rural.

Em nota emitida nesta terça-feira dia 12 de março, a prefeitura municipal esclareceu alguns questionamentos colocados em Ação Civil Pública (ACP), ajuizada pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) na última quinta-feira, sobre o lixão do Município.

Leia Mais: Ministério Público solicita fechamento do lixão de Juazeiro do Norte em até um ano

Em um deles, o órgão municipal solicitou à Justiça a suspensão dos pagamentos da locução do terreno onde funciona o lixão, pois, ele é de propriedade do irmão do prefeito, José Arnaldo. Os promotores apontaram indícios que o valor do aluguel estava acima do valor de mercado.

No entanto, a gestão municipal esclareceu que o terreno onde funciona o lixão está locado ao Município há 28 anos, passado pelas seis administrações anteriores: Carlos Cruz (dois mandatos), Mauro Sampaio, Raimundo Macedo (dois mandatos) e Manoel Santana.

O MPCE também argumentou que os valores pagos para os serviços de coleta de resíduos sólidos eram muito altos. Os promotores calculam que os valores pagos a empresa MXM são quase o dobro investidos no serviço em 2013 e 2014.

Porém, a Prefeitura de Juazeiro do Norte destacou que a contratação da empresa responsável pela coleta foi realizado por meio de licitação, obedecendo todos os trâmites legais, inclusive, convidando o MPCE a acompanhar. “Os valores atuais (…) estão relacionados a uma ação ampliada, que inclui não apenas a limpeza e coleta na sede da cidade, mas nos distritos e zona rural, entre outras ações”, justifica.

Leia a nota na íntegra:

A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte informa que o local onde atualmente funciona o lixão da cidade está locado ao Município há mais de 28 anos, passando por seis administrações, dos prefeitos Carlos Cruz, Mauro Sampaio, Raimundo Macedo e o Prefeito Manoel Santana.

Em relação à contratação da empresa responsável pela limpeza e coleta de lixo da cidade, é importante destacar que o processo foi realizado por meio de licitação, obedecendo todos os trâmites legais, inclusive o Ministério Público sendo convidado a participar.

Os valores atuais que correspondem ao pagamento da empresa da limpeza pública, estão relacionados a uma ação ampliada, que inclui não apenas a limpeza e coleta na sede da cidade, mas nos distritos e zona rural, entre outras ações.

Comentários de Facebook
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Junior Moral
Carregar mais em Cariri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 5 =

Verifique também

Instituições se unem para reflorestamento de área queimada no Sítio Fundão

Instituições do Cariri uniram-se para realizar uma série de ações de recuperação da área d…